• Foto: RR

    É tudo nosso

  • (Foto: Catarina Maria)

    Portugal passeia até às meias-finais

  • Imagem: FPP

    Goleada a fechar primeira fase

  • Foto: JN

    Ursos imparáveis contra o rival

Melhores Marcadores

  • 1
    Pedro Cruz - Águas Santas / Milaneza
    192
  • 2
    Pedro Sequeira - Passos Manuel
    140
  • 3
    Pedro Portela - Sporting
    137
  • 4
    Belone Moreira - Passos Manuel
    130
  • 5
    Yuriy Kostetsky - SC Horta
    117
  • 6
    Nuno Silva - Madeira SAD
    115
  • 7
    Pedro Solha - Sporting
    114
  • 1
    Nandinho - Boavista
    33
  • 2
    Vigário - Unidos Pinheirense
    30
  • 3
    Jander - SL Olivais
    28
  • 4
    Alessandro Patias - Benfica
    25
  • 5
    Márcio Moreira - Póvoa Futsal
    22
  • 6
    Fábio Cecílio - SC Braga
    22
  • 7
    Zé Marau - Unidos Pinheirense
    20
  • 1
    Luís Viana - Juventude Viana
    64
  • 2
    João Rodrigues - Benfica
    48
  • 3
    Gonçalo Alves - Oliveirense
    42
  • 4
    Nuno Araújo - Valongo
    40
  • 5
    Francisco Barreira - Sanjoanense
    38
  • 6
    Carlos Nicolia - Benfica
    35
  • 7
    Vítor Hugo Pinto - FCP / Império Bonança
    31

Resultados da Jornada

  • Santo Tirso
    29
  • 30
    Águas Santas / Milaneza
  • Sporting
    27
  • 20
    Xico Andebol
  • Benfica
    29
  • 27
    FC Porto
  • Belenenses / Delta
    26
  • 25
    Maia / ISMAI
  • SC Horta
    44
  • 34
    ABC / UMinho
  • Passos Manuel
    31
  • 25
    Madeira SAD
  • Benfica
    8
  • 1
    Rio Ave
  • Cascais
    5
  • 6
    Leões PS
  • Póvoa Futsal
    2
  • 5
    Boavista
  • Modicus
    5
  • 1
    Burinhosa
  • Unidos Pinheirense
    5
  • 1
    Belenenses
  • SC Braga
    4
  • 1
    SL Olivais
  • Fundão
    4
  • 4
    Sporting
  • Candelária
    4
  • 2
    Paço de Arcos
  • Oliveirense
    5
  • 3
    OC Barcelos
  • Carvalhos
    3
  • 2
    HC Turquel
  • Sanjoanense
    6
  • 3
    CD Póvoa
  • Juventude Viana
    3
  • 3
    Sporting
  • Benfica
    11
  • 3
    Tigres Almeirim
  • FCP / Império Bonança
    6
  • 6
    Valongo

Entrevistas

Notícias

    • É tudo nosso

      Foto: RR
      17 Julho, 2016

      Portugal não pára de conquistar a Europa. A selecção nacional de hóquei em patins, afastada de forma incrível dos títulos desde 2003, venceu a Itália na final por 6-2 e voltou a fazer de Oliveira de Azeméis a cidade talismã para matar borregos. O primeiro borrego, em 2003, tinha dez anos. Portugal já não vencia um Mundial desde 1993 até que Pedro Alves, autor do único golo da final, fechou uma década repleta de Europeus, quatro consecutivos entre 1992 e 1998.

      Hoje, em 2016, matou-se o borrego que já vinha precisamente desde 1998, o último título europeu da formação lusa que agora volta a repetir a história, vencendo a Itália, na final e em Oliveira de Azeméis, perante cerca de 4000 espectadores. Os italianos haviam vencido a Espanha por 1-0 nas meias-finais, ao passo que Portugal voltou a passear frente aos suíços, pelo mesmo resultado da fase de grupos: 8-0.

      E as previsões de festa eram poucas. Mal o jogo começou, o italo-argentino Federico Gabriel Ambrosio, executante de alta qualidade e provavelmente o maior responsável pelo regresso dos transalpinos à discussão dos títulos, marcou dois tentos em dois minutos (3′ e 4′), o primeiro no seguimento de um contra-ataque e o segundo de grande penalidade. Até ao intervalo o resultado não sofreu alteração.

      Na segunda parte, Portugal jogou o tudo por tudo, continuando com um alto ritmo de jogo, situação que desde há vários anos afecta as selecções italianas dado o baixo andamento de que padece o seu campeonato doméstico. Naturalmente, quando a competir com outras selecções ou quando em competições internacionais de clubes, esse aspecto vem ao de cima. Através da insistência, a selecção nacional virou o resultado ao cabo de 14 minutos, primeiro por Diogo Rafael (2′ e 12′) em transições rápidas e depois por Reinaldo Ventura (14′), de grande penalidade.

      A perder, a ‘squadra’ de Massimo Mariotti abriu o jogo em modo de nada a perder, acabando por permitir aos Ursos a dilatação do resultado, até chegar ao 6-2 final. Golos de Rafa (17′), João Rodrigues (17′) e Hélder Nunes (18′), este de livre directo.

      A equipa nacional de hóquei em patins junta-se assim aos títulos europeus do atletismo e do futebol da semana passada, em época de ouro do desporto português, mas também do hóquei nacional, se tivermos em conta os títulos europeus de clubes em 2015/2016, com a vitória do Benfica na Liga Europeia e do Óquei de Barcelos na Taça CERS. Os hoquistas serão recebidos pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, na próxima terça-feira, no Palácio de Belém.

    • Portugal passeia até às meias-finais

      (Foto: Catarina Maria)
      15 Julho, 2016

      Tem sido um autêntico passeio para a selecção nacional, o Europeu de Oliveira de Azeméis. O resultado mais equilibrado foi frente à Espanha, tendo vencido 6-1. Esta quinta-feira, nos quartos-de-final, os pupilos de Luís Sénica venceram por 12-0 a Inglaterra, apurando-se para as meias-finais onde irão defrontar a Suíça que derrotou de forma algo surpreendente – França era favorita – os gauleses por 6-1.

      João Rodrigues (5), Ricardo Barreiros (3), Diogo Rafael, Rafa, Reinaldo Ventura e Gonçalo Alves, foram os marcadores, com Portugal a registar um resultado de 8-0 ao intervalo.

      A meia-final irá realizar-se esta sexta-feira pelas 22 horas, com transmissão directa na RTP1. Na outra meia-final, Itália e Espanha irão medir forças, depois de terem vencido Áustria e Alemanha por 12-1 e 9-0, respectivamente.

    • Goleada a fechar primeira fase

      Imagem: FPP
      13 Julho, 2016

      A selecção nacional terminou a fase de grupos com a expectável goleada sobre a congénere austríaca, por 14-1. Este foi um encontro como tantos outros jogos das fases iniciais, onde pauta a indiferença das grandes selecções por um lado, perante a possível admiração dos conjuntos menos fortes perante um plantel adversário tão recheado de estrelas e um público tão efusivo, bem longe das realidades internas destes países, por outro.

      Para as contas finais fica uma goleada construída por Gonçalo Alves (4), Rafa (3), Reinaldo Ventura (2), Ricardo Barreiros (2), João Rodrigues (2) e Diogo Rafael, com Robin Wolf a marcar o tento de honra dos austríacos, quando a placard já se encontrava em 12-0.

      Nas contas finais dos grupos, tudo de acordo com o esperado. Portugal venceu o grupo B, seguido da Espanha, Suíça e Áustria. No grupo A, vitória dos italianos, seguidos da França, Alemanha e Inglaterra. Esta quinta-feira jogar-se-ão os quartos-de-final, com os seguintes encontros:

      Itália – Áustria, 16 Horas
      França – Suíça, 18 horas
      Alemanha – Espanha, 20 horas
      Inglaterra – Portugal, 22 horas em directo na RTP1

    • Ursos imparáveis contra o rival

      Foto: JN
      13 Julho, 2016

      Vitória categórica da selecção portuguesa frente à Espanha, por 6-1, na segunda jornada da fase de grupos do Campeonato da Europa que se realiza em Oliveira de Azeméis. A selecção vizinha, sem Pedro Gil, lesionado, e outros elementos de peso que não foram convocados para este Europeu como Trabal, Adroher, Torra, Panadero, Ordeig, Marin, Gual, Barroso ou os guarda-redes do Barça, Sergi Fernández e Egurrola, acusou a inexperiência mas também a diferença qualitativa que de facto se verifica quando comparados com a geração de ouro que começou a vencer em 2000 e só saiu derrotada em 2003, liderada por Jordi Bargalló, Pedro Gil, Guillém Trabal e Marc Gual, com o guardião do Benfica a ser o primeiro a abandonar, após a conquista do Mundial 2013. Acaba por ser penoso ver tamanha qualidade desaproveitada do lado espanhol, pois é clara a ideia de que todos os que foram referidos acima teriam lugar no 10 de Quim Pauls.

      E Portugal, também sem Valter Neves, Caio e Pedro Moreira, jogadores com qualidade suficiente para marcar presença neste Europeu, começa a demonstrar que a próxima geração de ouro do hóquei europeu vai voltar a ser a das ‘quinas’, com Hélder Nunes, Rafa, Gonçalo Alves, João Rodrigues, Diogo Rafael e Henrique Magalhães. Podem não ganhar tudo, mas seguramente não perderão sempre nem de forma tão categórica como aconteceu em alguns Europeus realizados nos últimos 16 anos.

      Quanto ao jogo, primeira parte equilibrada, com a equipa lusa a marcar primeiro por Ricardo Barreiros (5′, de grande penalidade), a deixar-se empatar com golo de Jordi Bargalló no minuto seguinte e também de grande penalidade, mas a dar a volta ao resultado ainda antes do descanso, aos 10 minutos, por Reinaldo Ventura, fazendo provar aos espanhóis aquela que era a sua maior arma, o contra-pé.

      Na segunda parte, Portugal entra a marcar por João Rodrigues, logo no primeiro minuto, beneficiando da situação de power-play. Rafa dilata para 4-1 num lance individual excepcional, à antiga e à portuguesa, decorria o minuto 12. Com os espanhóis em completo desnorte, os Ursos aproveitaram para aumentar a vantagem, primeiro por Diogo Rafael (minuto 15) e depois por Gonçalo Alves (minuto 17), este de livre directo.

      Um resultado que permite à selecção portuguesa garantir o primeiro lugar, caso não haja uma hecatombe esta quarta-feira, frente à Áustria, equipa que perdeu esta jornada por 4-1 frente à Suíça. No outro grupo a Itália goleou a Alemanha por 11-0 enquanto a França venceu a Inglaterra por 2-0.

    • Selecção entra a golear

      Foto: Sapo, Diário Digital
      12 Julho, 2016

      Antigamente era a seleção de hóquei que colmatava a falta de títulos e de presenças em meias-finais e finais do futebol. De há 16 anos para cá tudo mudou. O hóquei não vence (única vitória em 16 anos foi no Mundial de 2003) e o futebol tem andado quase sempre presente nas decisões finais das provas. Que bom seria ver futebol e hóquei, sempre desencontrados, conseguissem o mesmo rumo em 2016. O futebol já o conseguiu, só falta o hóquei, cujo Europeu começou esta segunda-feira em Oliveira de Azeméis.

      Na primeira jornada da fase de grupos, a selecção entrou a golear, vencendo a Suíça por 8-0, com golos de Ricardo Barreiros (2), Gonçalo Alves (2), Rafa (2), Diogo Rafael e João Rodrigues. Ao intervalo, Portugal já contava com a mão cheia.

      Nos outros encontros do dia, destaque para a vitória apertada da França sobre a Alemanha, por 3-2, num jogo que se previa equilibrado dado o valor semelhante das duas equipas. De resto, Itália e Espanha golearam a Inglaterra e a Áustria por 8-1 e 12-0, respectivamente.

      Esta terça-feira há desde logo o jogo mais apetecível em Europeus, Portugal – Espanha, a contar para a segunda jornada da fase de grupos, com transmissão directa na RTP1 a partir das 22 horas.

    • Selecção prepara Europeu de Azeméis

      Foto: Record
      30 Junho, 2016

      Depois de uma época repartida ao nível da conquista dos títulos – Benfica vencedor do campeonato e Liga Europeia, FC Porto vencedor da Taça de Portugal, Barcelos vencedor da Taça CERS e Sporting vencedor da Supertaça António Livramento – as atenções viram-se agora para a selecção das quinas que recebe este mês de Julho o europeu da categoria sénior, no Pavilhão Dr. Salvador Machado, em Oliveira de Azeméis, recinto que já foi talismã para Portugal, no último Mundial realizado em solo luso (2003).

      Como é hábito, a selecção tem vindo a preparar-se para este Europeu no Luso, onde já realizou quatro jogos particulares. Venceu o primeiro com a Académica de Coimbra (a militar na segunda divisão) por 12-0, com golos de João Rodrigues (4), Reinaldo Ventura (3), Henrique Magalhães (2), Ricardo Barreiros, Hélder Nunes e Gonçalo Alves.

      No segundo encontro, o primeiro susto. Vitória à tangente frente ao recém primo-divisionário Sporting de Tomar (4-3), após recuperação de um resultado negativo de 3-1. Reinaldo Ventura, Gonçalo Alves e João Rodrigues – este com o golo do empate e da vitória no último minuto – anotaram para a equipa das quinas.

      Depois da tempestade, a bonança. Vitória tranquila sobre o Gulpilhares (terceira divisão) por 12-0, com tentos de João Rodrigues (3), Hélder Nunes (3), Ricardo Barreiros (2), Gonçalo Alves (2) e Rafa (2). A fechar o estágio no Luso, vitória gorda sobre o primo-divisionário Valongo, por 7-2, com golos de Hélder Nunes (2), João Rodrigues (2) e Gonçalo Alves (2) e Diogo Rafael.

      A pouco mais de uma semana para o início do Europeu, Luís Sénica e companhia mudam-se para o palco da prova, realizando o que falta do estágio em Oliveira de Azeméis, onde realizarão mais dois encontros particulares antes da stickada inicial, frente à Escola Livre de Azeméis (segunda divisão) e à selecção gaulesa.

      Recorde-se que no Europeu – cujos jogos da selecção serão transmitidos em directo na RTP1 -, Portugal defrontará na fase de grupos a Espanha, a Suíça e a Áustria. Entretanto também já foi escolhida a numeração dos jogadores que irão figurar de quina ao peito:

      Guarda-redes:
      1 – Ângelo André Girão (Sporting CP)
      10 – Nélson Filipe Magalhães (FC Porto)

      2 – Henrique Magalhães (AD Valongo/HC Liceo, Esp)
      3 – Rafa (FC Porto)
      4 – Diogo Rafael (SL Benfica)
      5 – Reinaldo Ventura (OC Barcelos)
      6 – Gonçalo Alves (FC Porto)
      7 – Ricardo Barreiros (UD Oliveirense)
      8 – Hélder Nunes (FC Porto)
      9 – João Rodrigues (SL Benfica)

    • VI Gala do Andebol elege os melhores do Ano: Vote!

      Conhecidos os nomeados a melhores do ano
      23 Junho, 2016

      Terminada uma época surpreendente, é chegada a hora de se reconhecerem aqueles que, individualmente, contribuíram para uma excelente época desportiva. Os pavilhões voltaram a encher, no apoio ao andebol, muito graças ao talento individual dos nomeados e de muitos outros que não entraram na votação.

      As nomeações partiram dos treinadores dos clubes das principais competições nacionais de Andebol masculino e feminino. A eleição cabe ao público, até ao dia 30 de Julho. Melhores jogadores, treinadores, revelações e dupla de arbitragem serão reconhecidos na VI Gala do Andebol, a 27 de Agosto, em Setúbal.

      As categorias são compostas pelos três candidatos mais nomeados pelos treinadores, salvo duas categorias em que, por empate, vão a votação com quatro elementos.

      Clique neste link para votarem nos seus favoritos.

      Fique a conhecer, aqui, os nomeados:

      Melhor Jogador 2015/ 2016 

      Frankis Carol – Sporting CP
      Nuno Grilo – ABC Braga / UMinho
      Pedro Seabra – ABC Braga / UMinho

      Melhor Jogadora 2015/ 2016

      Ana Andrade – Madeira SAD
      Bebiana Sabino – Colégio de Gaia
      Mónica Soares – Alavarium Love Tiles

      Melhor Guarda-Redes Masculino 2015/ 2016

      Alfredo Quintana – FC Porto
      Humberto Gomes – ABC Braga / UMinho
      Nikola Mitrevski – SL Benfica

      Melhor Guarda-Redes Feminina 2015/ 2016

       Diana Roque – Madeira SAD
      Isabel Góis – Alavarium Love Tiles
      Jéssica Ferreira – Colégio de Gaia

      Melhor Treinador – provas nacionais masculinas – 2015/ 2016

      Carlos Resende – ABC Braga / UMinho
      Paulo Fidalgo – AM Madeira SAD
      Ricardo Costa – FC Porto

      Melhor Treinador – provas nacionais femininas – 2015/ 2016

      Paula Marisa Castro – Colégio de Gaia
      Paulo Félix – Colégio João de Barros
      Sandra Fernandes – Madeira SAD

      Atleta Revelação Masculino 2015/ 2016

      Alexandre Cavalcanti – SL Benfica
      André Gomes – ABC Braga / UMinho
      Luís Frade – AA Águas Santas

      Atleta Revelação Feminino 2015/ 2016

      Ana Silva – Juve Lis
      Cláudia Vieira – CS Madeira
      Diana Oliveira – Maiastars
      Érica Tavares – Madeira SAD

      Melhor dupla de Árbitros 2015/ 2016

      Eurico Nicolau / Ivan Caçador – A.A Leiria
      Daniel Martins / Roberto Martins – A.A. Leiria
      Duarte Santos / Ricardo Fonseca – A. A. Madeira
      Ramiro Silva / Mário Coutinho – A.A. Aveiro

    • Tal pai, tal filho

      Foto: Fotos da Curva
      22 Junho, 2016

      Diogo Almeida será o substituto de Pedro Henriques no Benfica. O guardião português que figurava no plantel do HC Braga seguirá assim as pisadas do pai, Fernando Almeida, futuro treinador do Infante Sagres e antigo guardião dos encarnados na década de ’90.

      Recorde-se que Pedro Henriques, actual suplente de Guillém Trabal, irá rumar à Catalunha para representar o Réus, equipa que na próxima época terá um plantel ambicioso, com Albert Casanovas e Marc Torra, até à presente no campeonato português, o primeiro na Oliveirense e o segundo no Benfica.

      Esta será a primeira vez que Diogo Almeida representará um dos ‘três grandes’, tendo também representado a sempre forte Oliveirense antes de rumar a Braga.

Free mockups