• luis_viana-bruno_carvalho_SCP

    Cacau e Viana deixam Alvalade

  • Emoção dominou mais um ABC - Sporting

    Na negra: ABC de Braga bate Sporting e vai à final do campeonato

  • Frankis Carol com Bruno de Carvalho

    Frankis Carol prolonga ligação com o Sporting

  • ABC e Benfica disputam final da Taça Challenge

    Sorteio da final portuguesa da Taça Challenge

Melhores Marcadores

  • 1
    Pedro Cruz - Águas Santas / Milaneza
    192
  • 2
    Pedro Sequeira - Passos Manuel
    140
  • 3
    Pedro Portela - Sporting
    137
  • 4
    Belone Moreira - Passos Manuel
    130
  • 5
    Yuriy Kostetsky - SC Horta
    117
  • 6
    Nuno Silva - Madeira SAD
    115
  • 7
    Pedro Solha - Sporting
    114
  • 1
    Nandinho - Boavista
    33
  • 2
    Vigário - Unidos Pinheirense
    30
  • 3
    Jander - SL Olivais
    28
  • 4
    Alessandro Patias - Benfica
    25
  • 5
    Márcio Moreira - Póvoa Futsal
    22
  • 6
    Fábio Cecílio - SC Braga
    22
  • 7
    Zé Marau - Unidos Pinheirense
    20
  • 1
    Luís Viana - Juventude Viana
    64
  • 2
    João Rodrigues - Benfica
    48
  • 3
    Gonçalo Alves - Oliveirense
    42
  • 4
    Nuno Araújo - Valongo
    40
  • 5
    Francisco Barreira - Sanjoanense
    38
  • 6
    Carlos Nicolia - Benfica
    35
  • 7
    Vítor Hugo Pinto - FCP / Império Bonança
    31

Resultados da Jornada

  • Santo Tirso
    29
  • 30
    Águas Santas / Milaneza
  • Sporting
    27
  • 20
    Xico Andebol
  • Benfica
    29
  • 27
    FC Porto
  • Belenenses / Delta
    26
  • 25
    Maia / ISMAI
  • SC Horta
    44
  • 34
    ABC / UMinho
  • Passos Manuel
    31
  • 25
    Madeira SAD
  • Benfica
    8
  • 1
    Rio Ave
  • Cascais
    5
  • 6
    Leões PS
  • Póvoa Futsal
    2
  • 5
    Boavista
  • Modicus
    5
  • 1
    Burinhosa
  • Unidos Pinheirense
    5
  • 1
    Belenenses
  • SC Braga
    4
  • 1
    SL Olivais
  • Fundão
    4
  • 4
    Sporting
  • Candelária
    4
  • 2
    Paço de Arcos
  • Oliveirense
    5
  • 3
    OC Barcelos
  • Carvalhos
    3
  • 2
    HC Turquel
  • Sanjoanense
    6
  • 3
    CD Póvoa
  • Juventude Viana
    3
  • 3
    Sporting
  • Benfica
    11
  • 3
    Tigres Almeirim
  • FCP / Império Bonança
    6
  • 6
    Valongo

Entrevistas

Notícias

    • Cacau e Viana deixam Alvalade

      luis_viana-bruno_carvalho_SCP
      5 Maio, 2016

      Inesperado ou talvez não. Apesar de Viana ser o sétimo melhor marcador do campeonato com 29 golos e de Cacau ser o segundo melhor marcador leonino com 15 tentos -, os sinais de sub-rendimento físico e defensivo chegaram à Catalunha onde se encontra Guillém Pérez, o próximo técnico leonino. Apesar de contarem com mais uma época de contrato, os avançados sabem desde já que não ficarão no plantel para 2016/2017.

      Assim sendo, e confirmadas as saídas de Figueira e Losna e as entradas de Caio (Oliveirense), Pedro Gil (Forte dei Marmi), Font (Vic) e Sergi Miras (Vendrell), parece que o plantel verde e branco está completo, com as permanências de Zé Diogo e Girão na baliza, João Pinto, Tuco, Centeno e Poka, cujo empréstimo era dado como certo até há bem pouco tempo.

      No FC Porto também parece estar completo o plantel às ordens de Cabestany, com as permanências de Nélson Filipe na baliza, Jorge Silva, Hélder Nunes, Rafa, Nalo García, Vítor Hugo, Gonçalo Alves, Telmo Pinto e as entradas de Ton Baliu (Igualada) e do guardião Carles Grau, do Vic.

      No Benfica, as saídas de Torra e do guardião Pedro Henriques (ambos de saída para o Réus da Catalunha) ainda não foram colmatadas, pelo menos a níveis oficiais. Recorrer à formação, pelo menos na baliza, poderá ser a solução, sendo que o regresso do guardião Diogo Alves, que em 2015/2016 fez a primeira época enquanto sénior no Paço de Arcos, por empréstimo, também está em aberto.

    • Na negra: ABC de Braga bate Sporting e vai à final do campeonato

      Emoção dominou mais um ABC - Sporting
      4 Maio, 2016

      Num encontro impróprio para cardíacos, o ABC venceu o Sporting, por 29-28, e vai à final do campeonato. Na final, junta-se ao Benfica e começa a ser discutida já no próximo Domingo. Sem tempo para descanso, após um encontro frenético.

      Clique aqui para um bónus de 200 euros com a 10 Bet!

      Nos últimos momentos do ‘play-off’, a emoção foi inebriante, num ambiente indescritível no mítico Flávio Sá Leite. Para se apurar o vencedor desta meia-final, foram precisos cinco encontros e dois prolongamentos na finalíssima, com o vencedor a ser encontrado apenas pela margem mínima.

      Com o pavilhão do ABC completamente lotado e eufórico no apoio à equipa da casa, o ABC rapidamente esqueceu o cansaço e a polémica com o Sporting e Federação por este encontro não ter sido disputado apenas na quinta-feira, isto depois do ABC ter jogado, na República Checa no Domingo à tarde. O pedido não foi aceite mas o ABC mostrou desde cedo que o cansaço não ia ser fator decisivo. Hugo Rocha inaugurou o marcador com um belíssimo golo de costas para a baliza. Fábio Vidrago, em contra-ataque, ampliou para 2-0 e estava dado o mote para uns primeiros minutos de domínio do ABC. Aos dez minutos, a vantagem subiu até aos três golos (5-2), que ainda seria repetida quando Hugo Rocha, da linha de sete metros, fez o 6-3.

      Seguiu-se um ponto de viragem no encontro. André Gomes foi excluído, por dois minutos, após tocar na cara de Carlos Carneiro, que teve que sair do encontro, com algum sangue no rosto, ficando de fora, já por opção de Zupo Equisoain, por alguns minutos. Para o seu lugar, entrou João Paulo Pinto e o Sporting conseguiria um parcial de 4-0, virando o encontro. Aos 17 minutos, Fábio Magalhães a fazer p 6-7, dando a primeira vantagem ao Sporting.

      Daqui para a frente, o ascendente continuaria do lado dos ‘leões’. Frankis Carol fez o 8-9 e com mais um bom parcial de 3-0, o Sporting chegou aos três golos de vantagem, a cinco minutos do intervalo, quando João Paulo Pinto fez o 8-11. Parecia perder fulgor o ABC e, em contra-ataque, Pedro Solha fez o 9-13, marcador que Hugo Rocha, com mais um encontro formidável, reduziu para 10-13, da linha de sete metros.

      Após o intervalo, Frankis Carol fez o 10-14, vantagem que conseguiu segurar durante os primeiros sete minutos (12-16). Depois, ‘apareceu’ no encontro Nuno Grilo. O lateral-esquerdo do ABC esteve a um excelente nível na segunda parte e foi resolvendo qualquer dificuldade ofensiva que o ABC pudesse estar a sentir e, aos 43 minutos, reduziu a vantagem leonina para a margem mínima (16-17), começando a apertar o Sporting. A entrar para os dez minutos finais, Miguel Sarmento empatava a partida para o ABC (18-18). Frankis Carol, a provar que a renovação de contrato que o Sporting lhe propôs foi bem acertada e numa exibição fantástica, ainda adiantaria o Sporting (18-19) mas André Gomes concretizaria um parcial de 3-0 para o ABC, fazendo o 21-19, a pouco mais de cinco minutos do final. Tudo resolvido? Não, muito longe disso.

      Pedro Portela, um dos melhores do Sporting, teve um grito de revolta e foi aos nove metros mostrar o caminho da recuperação e, pouco depois, Fábio Magalhães empatava novamente o encontro (21-21). Até ao final do encontro, muito mais emoção do que efetividade no encontro. E, numa cena muitas vezes vista, Hugo Rocha adiantou o ABC e o cubano Frankis empatou novamente. Faltavam dois minutos para o Final. Aí, brilhou primeiro o guarda-redes Cudic, a negar o golo a Hugo Rocha, da linha de sete metros. Posse de bola para o Sporting e muito tempo para atacar a baliza. Sobressaiu a defesa do ABC, até porque o público e a eliminatória mereciam mais de um espetáculo, que se revelou incrível.

      O Sporting começou o primeiro prolongamento com um homem a menos, após exclusão do seu treinador nos segundos finais do tempo regulamentar. Miguel Sarmento adiantou o ABC da linha de sete metros, um gesto repetido pouco depois por Pedro Portela (esteve exímio, com uma eficácia de 100% na linha de sete metros). Depois, foi a vez de Nuno Grilo sair por dois minutos e desfalcar a sua equipa. Pedro Portela, com mais espaço, não perdoou, fazendo o 23-24. No reinício do segundo tempo do prolongamento, um erro do ABC no ataque, com o central Pedro Seabra a jogar como guarda-redes avançado, permitiu um golo muito fácil ao Sporting. Sem guarda-redes na baliza., Fábio Magalhães deu uma vantagem, que parecia definitiva, quando faltavam pouco mais de quatro minutos para o final.

      Mas, o ABC não se queria render. E foi o jovem Carlos Martins a marcar um belíssimo golo, na ponta-direita e a reduzir. Miguel Sarmento fez o empate, mas o último minuto voltou a ser frenético. João Paulo Pinto deu a vantagem ao Sporting e, no último segundo, Miguel Sarmento não tremeu da linha de sete metros, e prolongou o encontro por mais dez minutos. 26-26 e as equipas voltavam a recolher aos balneários.

      No reinício, Hugo Rocha marcou o seu 12º golo da partida (27-26), vantagem anulada por Pedro Portela, dos sete metros. Carlos Martins aproveitou a superioridade numérica do ABC (exclusão de João Antunes) para fazer o 28-27. O ABC ainda teve posse de bola para aumentar a vantagem, mas a equipa acabou por cometer uma falha técnica no ataque. No seguimento, Nuno Grilo voltou a ser excluído, passando a superioridade numérica para o Sporting. No retomar do encontro, Pedro Portela voltou a empatar a partida (28-28).

      O ABC ainda desperdiçou um livre de sete metros, por Miguel Sarmento, mas Humberto Gomes, com uma excelente exibição, sobretudo nos momentos decisivos da partida, negou os avanços do adversário. Num lance bem característico, Pedro Seabra rompeu a defensiva do Sporting e fez o golo, que seria o da vitória. Ainda faltavam mais de dois minutos mas nem o Sporting, nem o ABC conseguiriam voltar a marcar.

      Estava, finalmente, encontrado o vencedor. O ABC junta-se ao Benfica, na meia-final.

    • Frankis Carol prolonga ligação com o Sporting

      Frankis Carol com Bruno de Carvalho
      3 Maio, 2016

      Frankis Carol prolongou o contrato que o ligava ao Sporting, por mais dois anos. O cubano que é uma das peças centrais da equipa leonina vai, assim, continuar no Sporting até 2019. Aos 28 anos, o lateral-esquerdo, tinha contrato por mais uma época, mas o clube anunciou, no seu site oficial, a extensão do contrato, por mais duas épocas.

       Clique aqui para um bónus de 200 euros com a 10 Bet!

      “Acho que é uma prova de confiança e que acreditam no trabalho que tenho feito até agora. Para mim é um prazer enorme ficar neste Clube”, afirmou Frankis, em declarações ao site do Sporting. Carol chegou ao Sporting em 2011 e já conquistou três Taças de Portugal e uma supertaça. “Até agora só falta ganhar o Campeonato”, revelou o jogador cubano, adiantando que esse objetivo permanece bem vivo e com possibilidade de ser concretizado, ainda este ano.

      O Sporting joga a finalíssima com o ABC de Braga, na quarta-feira, às 21h00 e, em caso de vitória em Braga, os leões apuram-se para a final do campeonato, onde o Benfica aguarda por adversário.

    • Sorteio da final portuguesa da Taça Challenge

      ABC e Benfica disputam final da Taça Challenge
      2 Maio, 2016

      Foi na manhã desta segunda-feira, que ficou decidido o alinhamento da grande final da Taça Challenge, que vai opor Benfica e ABC de Braga. Em Viena, na sede da EHF e com a presença do presidente da Federação de Andebol de Portugal, Ulisses Pereira, decorreu o último sorteio da época, para a Challenge.

      Clique aqui para um bónus de 200 euros com a 10 Bet!

      O sorteio ditou, então, que o primeiro encontro da meia-final será disputado no pavilhão da Luz, com o Benfica a receber o ABC de Braga no fim-de-semana de 14 e 15 de Maio. A segunda-mão fica, assim, reservada para o pavilhão Flávio Sá Leite, em Braga, no fim-de-semana de 21 e 22 de Maio.

      Frente a frente, estarão duas equipas portuguesas, que nunca venceram uma competição europeia. Aliás, é do Sporting a única vitória portuguesa, em 2009, precisamente a Taça Challenge, uma exclusividade que perderá, neste mês de Maio. O ABC é a equipa portuguesa com mais finais europeias. Depois de perder a final da Liga dos Campeões, em 1994, a equipa bracarense já perdeu, por duas vezes, a final desta Taça Challenge. Em 2005, frente ao Wacker Thun, da Suíça, e em 2015 frente ao Odorhei, da Roménia. Curiosamente, na presente caminhada até à quarta final europeia da história, o ABC eliminou o Wacker Thun e o Odorhei. Segue-se o Benfica, na final, equipa que também saiu derrotada da única final em que marcou presença. Foi em 2011, frente ao RK Cimos Koper, da Eslovénia.

    • CERS não sai de Portugal

      13102637_10208110045685714_2773987525374803580_n
      2 Maio, 2016

      Ao Minho chegou, no Minho ficou. O Óquei de Barcelos conquistou a Taça CERS pela segunda vez na sua história, ao derrotar o Vilafranca da Catalunha na final, por 6-3, no Pavilhão Municipal de Barcelos. Os pupilos de Paulo Freitas sucedem assim ao Sporting que era o detentor do título mas que não foi além das meias-finais em 2016, caindo precisamente perante os catalães, nas grandes penalidades.

      Este domingo, o Municipal de Barcelos esteve a abarrotar pelas costuras para presenciar uma final que ficou definida logo nos primeiros 25 minutos, onde o Óquei alcançou uma interessante vantagem de três tentos (5-2). Na verdade, foi um primeiro tempo de loucos. Rocasalbas marcou para os forasteiros logo aos dois minutos, Hugo Costa empatou aos seis e no mesmo minuto, Joan Vázquez voltou a dar vantagem à formação catalã.

      A partir daqui surgiu a resposta barcelense que só parou nos 5-2. Luís Querido empatou de penálti (11′), Hugo Costa deu a primeira vantagem ao conjunto da casa (14′) e de novo Luís Querido dilatou para 4-2, de novo através de uma grande penalidade (20′). Ao minuto 21, Joca dá a machadada final com o 5-2, quando o Vilafranca se encontrava com menos um elemento em pista. Sabendo da coesão defensiva minhota, ficou evidente que dificilmente haveria recuperação do Vilafranca, e foi tal e qual o que aconteceu.

      No segundo tempo, o Barcelos limitou-se a alargar ao máximo os seus ataques, defender em bloco e não permitir contrapés contrários em superioridade numérica. O Vilafranca ainda reduziu por Rocasalbas de livre directo (5′) mas os minhotos mantiveram a postura, acabando por dissipar qualquer dúvida quanto ao vencedor com novo golo de Luís Querido, e de novo de bola parada (livre directo), a três minutos do final.

      A partir dos últimos dois minutos só houve espaço para a loucura no Municipal de Barcelos, com os adeptos em completo êxtase, sendo acompanhados pelos jogadores e equipa técnica após o apito final. Em declarações à RTP2, Luís Querido e Hugo Costa afirmaram que a conquista deste título em casa significa o concretizar de um sonho de criança que tinham quando alinhavam pelas camadas jovens do clube que à data batia-se pelos principais títulos nacionais e internacionais. O experiente hoquista Reinaldo Ventura – que curiosamente venceu apenas o seu segundo título europeu de clubes, tendo conquistado a Taça CERS pelo FC Porto em 95/96 – também não escondeu a satisfação, dizendo que este título e a sua inclusão no clube (está na sua primeira época em Barcelos) têm-lhe dado sensações fantásticas e que já não esperava viver nesta fase da carreira. Por fim, o técnico Paulo Freitas, lembrou as palavras proferidas aos jogadores antes do início do encontro: “as finais não se jogam, ganham-se”, avançou.

      Com a vitória na Taça CERS, o Óquei junta-se assim ao longo lote de equipas com dois troféus ganhos, a saber: Nóia, Réus (ambas da Catalunha), FC Porto, Sporting, Benfica e Vercelli de Itália. O Liceo de Espanha e Novara de Itália são os clubes mais ganhadores, com três taças CERS conquistadas.

    • Final portuguesa: ABC vence em Praga e faz final com Benfica

      ABC de Braga  frente ao Dukla de Praga
      1 Maio, 2016

      O ABC de Braga está na final da Taça Challenge, pelo segundo ano consecutivo. A final será integralmente portuguesa, com ABC e Benfica a marcarem presença na final. Além de garantida a vitória na competição europeia, para Portugal, garantia ainda da presença de cinco equipas portuguesas nas competições europeias, uma vez que ABC ou Benfica vão ceder a vaga na Taça Challenge, para o quinto classificado do campeonato, uma vez que os quatro primeiros já tinham o acesso garantido.

      Vitória por 29-33, em Praga, frente ao Dukla. após um primeiro encontro difícil, em Braga, com vitória por apenas um golo, o ABC conseguiu impor-se novamente, para garantir, a passagem à final.

      Clique aqui para um bónus de 200 euros com a 10 Bet!

      Para o ABC, será a segunda final da Taça Challenge consecutiva, a terceira da sua história. Nota ainda para uma final da Liga dos Campeões, com o dissabor de que o ABC terá, à quarta tentativa, a possibilidade de vencer uma competição europeia pela primeira vez. Até agora, são três derrotas, nas três finais. Para o Benfica, será a segunda final, sendo que também perdeu a primeira. Até à data, o Sporting, em 2009, é o único vencedor português na Europa, exclusividade que perderá ainda neste mês de Maio.

      Entrou muito bem o ABC de Braga, com Humberto Gomes, a fazer um par de excelentes defesas, e a mostrar que, esta tarde, não ia ser fácil batê-lo. No ataque, um rapidíssimo Carlos Martins dava o mote e, em contra-ataque, abria o marcador. ABC na frente, uma vantagem que Pedro Spínola aumentou, para 2-0, em apenas dois minutos de jogo. Tardava a responder o Dukla e nem da linha de sete metros, Humberto se deixava enganar. Aos cinco minutos, vencia o ABC, por 3-1, após um excelente início.

      No entanto, seguiu-se um péssimo momento do ABC, com alguns erros, e o Dukla, com um parcial de 5-0, fugia perigosamente no marcador (6-3). A equipa de Praga ainda liderou até ao 8-7, momento em que o ABC conseguiu uma excelente recuperação. Com um parcial de 6-0, concluído num bonito golo de Miguel Sarmento, o ABC liderava, aos 22 minutos, por 8-13 e os checos pareciam mais resignados, perante a melhor atuação da equipa bracarense.

      A chegar aos 30 minutos, Diogo Branquinho fazia o 11-16, devolvendo a vantagem de cinco golos, à saída para o intervalo.

      O segundo tempo abriu quase da mesma forma que o primeiro, com Carlos Martins a fazer o 11-17, na maior vantagem do encontro. O Dukla mostrou sempre acreditar na reviravolta, obrigando o ABC a exibir-se sempre ao melhor nível. Humberto Gomes continuava a brilhar na baliza, enquanto que no ataque, Pedro Spínola se mostrava um quebra-cabeças para a equipa adversária. O ABC foi sempre mantendo o Dukla à distância, conservando vantagens entre os quatro e os cinco golos.

      Aos 15 minutos do encontro, o ABC vencia por 21-26, após mais um golo de Spínola. No entanto, a equipa de Praga foi sempre respondendo e conseguiu mesmo reduzir a desvantagem nos últimos minutos. Carlos Resende tentou gerir o plantel, e fez entrar Emanuel Ribeiro, para a baliza, mas também André Gomes e Oleksandr Nekrushets, na primeira linha. À entrada para os dez minutos finais, a vantagem do ABC era de apenas três golos (24-27) e o público da casa não deixava a equipa desistir da eliminatória. Mas, o ABC conseguiu sempre manter a concentração e, à entrada para os cinco minutos finais, Pedro Spínola conseguiu mesmo aumentar para seis os golos de vantagem (25-31). No final, 29-33 num encontro muito bem conseguido pelo ABC.

    • Benfica confirma avanço de oito pontos

      valter-neves
      1 Maio, 2016

      No jogo em atraso da 20ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª Divisão, o Benfica confirmou os oito pontos que tinha de vantagem em relação ao FC Porto, ficando apenas a duas vitórias do bi-campeonato. A formação de Pedro Nunes deslocou-se aos Açores e venceu a Candelária por 7-4.

      Os picarotos até começaram a ganhar mas ao intervalo os encarnados já venciam por 4-2, confirmando a vitória na etapa complementar, mesmo que o astro Nicolia.

    • …mal me quer para o Sporting

      Mundo Deportivo
      1 Maio, 2016

      Terminou o sonho leonino de revalidar a conquista da Taça CERS, depois de ter levantado o troféu em Igualada na época transacta, ao ganhar ao Réus nas grandes penalidades. E foi também nas grandes penalidades que a formação de Nuno Lopes saiu eliminada pelo Vilafranca, no pavilhão Municipal de Barcelos, na segunda meia-final.

      Num encontro muito interessante de se seguir dada a velocidade imprimida e a constante procura pelo golo, os leões marcaram primeiro por Luís Viana, mesmo ao cair do pano da primeira parte. A igualdade acabou por ser resposta num ápice, logo aos dois minutos da etapa complementar e também de grande penalidade, da autoria de outro especialista em bolas paradas, de nome Roger Rocasalbas.

      A abordagem ao jogo totalmente distinta destas duas formações em relação à primeira meia-final fez com que, apesar do empate, o encontro não perdesse interesse, bem pelo contrário. O Vilafranca acabou por ser a equipa mais perigosa, valendo ao Sporting o seu guardião, Ângelo Girão.

      Chegados às grandes penalidades, Losna até foi o primeiro a marcar, na terceira série. No entanto, Marc Navarro empatou na penalidade imediatamente a seguir, ficando a decisão para a última conversão, da autoria de Roger Rocasalbas, o tal especialista que voltou a não desperdiçar, fazendo o 3-2 final.

      O encontro que decidirá o sucessor do Sporting na conquista da Taça CERS, entre Barcelos e Vilafranca, terá lugar este domingo no Pavilhão Municipal de Barcelos, pelas 18.30 horas, com transmissão em directo na RTP2.

Free mockups